Relato da Daniele, mãe da Laura – Determinação, Foco e Fé

img-20160914-wa0014

Dani e Laura aos 8 meses de vida. E mamando.

Eu achei que amamentar fosse tão automático quanto ser mãe: se quando nasce um filho, nasce uma mãe, então essa mãe vai amamentar. Muitas mulheres tem a facilidade de colocar o filho no peito e ele mamaaaaa, vai se saciar e até adormecer.

Pois é comigo não foi assim!!! Não necessariamente. Não se tiver mamilos invertidos, prótese, redução de mama, se sentir muita dor, se o leite não descer ou se secar… Pois é e são N motivos que levam as mães muitas vezes ter dificuldades de amamentar seu filho e até desistir … Para uma mãe que sempre sonhou em viver o momento mágico-de-filme do filho mamando no peito, do olho no olho, da mãozinha segurando o nosso dedo, a notícia da mamadeira caiu como uma bomba. Sim isso aconteceu comigo…Laura desde a maternidade não sabia mamar….Não teve uma boa (pega)talvez, bom, até hoje não sei bem o que aconteceu….

Talvez não tivemos profissionais totalmente qualificados e capacitados para nós ajudar naquele momento que era só mãe e filha, e com isso nos trouxe nos primeiros dias em casa muito estresse, agonia, choro, medo, e dúvidas!

Uma mistura de sentimentos, e tudo isso junto nos fez, não ter sucesso na amamentação.

Laura perdeu peso na primeira semana de vida.. ela chorava ,chorava e muitas noites e madrugadas tentando entender o que havia com ela ,mãe de primeira viagem, não sabe nada né, agente está aprendendo e eu me perguntava será que isso só acontece comigo? Mais já sentia que algo estava errado .Quando passei a Laura no pediatra, pesamos ela e ela tinha perdido peso ,foi um choque quando médico disse que precisaria entrar com complemento para ela, como assim ?

Minha filha tomar leite artificial? Porque? O que impede ela mamar exclusivamente no peito ? A onde foi que fiz errado? Pois sabemos que até os 6 meses o aleitamento materno é muitoooooo importante para o bebê …

Minha cabeça tentando descobrir onde tinha errado ,fiquei me martirizando dias e dias, foi muito difícil.

Eu tive esses dias o apoio e cuidado do meu marido que se colocou no meu lugar ,e viu que não estava sendo nada fácil ,me compreendeu conversou comigo e disse que iria ficar tudo bem!!! Agradeço a Deus pelas minhas amigas que vieram até minha casa,me ajudando ,tanto na prática como só de serem boas ouvintes!!

Foi passando os dias…..quando um certo dia passei com a Laura na pediatra no posto ,Dra Sandra ,expliquei para ela como eu estava me sentindo, fiz breve resumo ,ela me deu contato e me orientou que fosse até um banco de leite do hospital público HMU, fui até lá e fui muuitooo bem acolhida equipe maravilhosa ,tiramos meu leite na bombinha elétrica,minha produção de leite estava muito baixa ,por conta que a Laura não estava mamando como deveria, o leite estava bem pouco mesmo, fazendo com que ela não ganhasse peso como esperado, conversamos bastante ,eles pediram que eu fizesse a relactação pelo menos tentasse, e estariam me passando uma medicação para ajudar…

Quem não sabe relactação é um copinho que se coloca a fórmula (leite artificial) por meio de uma sondinha próximo ao peito e com isso o bebê mama o leite e mama junto o peito fazendo com que a produção do leite aumente, pois quanto mais o bebê mamar ,mais leite vai produzindo!!!
Pois bem, tentei,mais não tive sucesso, não deu certo eu e Laura não nos adaptamos .

Certo dia pesquisando na Internet, vendo relatos ,experiências de outras mães achei um blog do Amamentar é tudo de bom da Fabiana Cainé ,consultora de amamentação, pesquisei sobre o assunto e me interessei.

Marquei uma consulta e fui ,eu e Laura confesso que tivemos nosso momento … talvez se lá desde o hospital quando ela nasceu nós tivessemos alguém para me dar informações corretas, ver se a Laura estava mamando corretamente, seria bem diferente ,com certeza estaria tudo bem!!! mas enfim já foi!!

Mais esse encontro foi tudo de bom mesmo, conversei, desabafei, e coloquei para fora tudo aquilo que me angustiava que ainda me deixava irredutível!

A ida nessa consulta foi como se eu tivesse tirado um fardo das minhas costas, não tive culpa por nada que aconteceu, hoje vivo um dia de cada vez, minha filha toma mamadeira e ainda dou peito, ela já vai fazer 3 meses, ela esta bem e saudável e isso é o mais importante para mim aaaa ela não largou o peito “muitos diziam ixiiii tá na mamadeira? vai largar o seu peito” Bom, e se isso me acontecer não ligo mais,eu vivo um dia de cada vez.

Ah agora está tudo bem!!!(Ela mama exclusivamente no peito.) Era o que mais eu esperava e queria e isso aconteceu!!

Posso dizer que eu e a Laura nos descobrimos, nós superamos, hoje temos sucesso na amamentação é tãoooo gostoso, talvez se eu tivesse desistido com tantas coisas que nos apareceu , hoje eu não estaria vivendo esse momento tão lindo e intenso que é amamentar minha pequena, GRATIDÃO essa palavra se resume tudo para mim, e a determinação, foco e fé, foi que me fez chegar até aqui.❤

27 de maio de 2016.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *